Lula livre, o discurso do resgate de um Brasil feliz

Atualizado: Jul 4

por Paulo A. A. Balthazar, Jorge O. Romano, Alex L. B. Vargas, Annagesse de Carvalho Feitosa, Thais P. Bittencourt e Yamira R. de Souza Barbosa


Com este texto inauguramos a série A análise dos discursos dos candidatos, com análises de discursos das candidaturas Marina Silva, Jair Bolsonaro, Lula, Geraldo Alckmin, Ciro Gomes e Guilherme Boulos produzidas pelo Programa de Pós-Graduação de Ciências Sociais em Desenvolvimento, Agricultura e Sociedade da Universidade Federal Rural do Rio de Janeiro (CPDA/UFRRJ). A primeira análise é sobre o que diz o ex-presidente e candidato pelo PT, Luis Inácio Lula da Silva:


O estilo Lula não é tecnocrático, nem acadêmico. Ele articula constantemente experiência pessoal e emoção com questões econômicas, políticas e sociais numa linguagem clara e direta, de esclarecimento, que se dirige ao racional, e de mobilização, que se dirige à emoção. Em situações como a das caravanas, destacávamos que tem se construído uma narrativa quase bíblica e dramática, de devoção e simbiose entre Lula e o povo.

Acesse o artigo completo na página do Le Monde Diplomatique.


São Bernardo, 7 de abril de 2018, Sindicato dos Metalurgicos: Lula encara as “forças ocultas” de “cabeça erguida” e “peito estufado”. Crédito da imagem: Francisco Proner Ramos

4 visualizações